Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2009

Sobre a Filosofia de Nietzsche...

Hoje eu queria falar sobre uma coisa diferente, não eu nem vou comentar sobre a volta às aulas porque aquela minha empolgação toda já acabou e eu só penso que amanha as seis da manhã é hora de acordar u.u A vida é triste ksapoksa (essa parte está aqui porque ele foi escrito durante a semana (: )
Queria falar sobre uma filosofia, bem interessante. Muitos de vocês devem ter ouvido alguma coisinha sobre Nietzsche na vida, bom ele é um filósofo alemão. Eu não vou dizer que sei tudo sobre ele, porque eu não sei, e nem vou falar sobre toda a filosofia dele, iria demorar muito e ninguém teria muita paciencia pra ler, enfim continuando.
Eu li um livro que fala da filosofia dele, o Best Seller "Quando Nietzsche chorou", não é daqueles livros que quando vc passa na livraria você se interessa sabe? Tive que ler pro colégio, diga-se de passagem que eu nao terminei de lê-lo, não é o meu tipo preferido de leitura --'
Mas as filosofias dele que eu acompanhei na parte lida do livro (três quartos dele), me fizeram ver que eu tenho um pensamento bem próximo ao dessa filosofia.
O texto que eu vou escrever agora, é o texto que eu escrevi na prova sobre o livro, acho que ele resume bem a filosofia de Nietzsche.

A teoria do Niilismo é uma das filosofias mais populares, quem tem acesso a Nietzsche primeiramente a conhece.
A teoria consiste em im conhecimento aprofundado de si mesmo, isso, segundo Nietzsche é de extrema importância para depois aprofundar o conhecimento do mundo exterior. Nisso Nietzsche chega a sua frase 'Deus está morto'. O que sugere interpretações erradas muitas das vezes. Ao dizer isso ele sugere que acabemos com as velhas estruturas que nos mantêm presos a uma série de valores e moralidades convenientes, apenas, à sociedade.
Ao matar essas estruturas, ao matar Deus, tudo se tornaria peermitido e estariamos livres para consolidar nossas proprias regras, nos libertariamos das algemas da sociedade, mas não das nossas próprias. Esse é um assunto muito tratado no livro "Quando Nietzsche chorou".
Em suas discussões com Dr. Breuer o filósofo tenta mostrar que se você nao se libertar das estruturas você não estará pronto para fazer suas escolhas.
"Há verdades que você não conta aos outros, algumas nem aos seus amigos e outras ainda, que você esconde de você mesmo.", essa frase seria interpretada de modo que mostrasse que nem nós mesmos somos capazes de conmhecer as verdades sobre o nosso 'eu'. Por isso mesmo seria necessário aprofundar esse conhecemento do nossos ser.
Agora, voltando ao ponto de discussao sobre a morte das estruturas, você tem que estar disposto desde o principio a abandonar tudo ligado a elas. Como Nietzsche diz no livro "Se você matar Deus, terá também que deixar o abrigo do templo". De nada adianta você abandonar "Deus", matá-lo, para depois, em qualquer momento de dificuldade, buscar consolo em seus braços.

Isso não é tudo sobre a teoria de Nietzsche, há outras partes muito legais como o amor, que ele considera apenas como uma forma de dominar o próximo, a questao das escolhas que ele considera eternas, que elas sempre irão permanecer durante a nossa existência e a de outros, a questão de escolher os inimigos errados. Mas se eu fosse falar de todas o texto realmente ficaria muito longo, e eu nao quero repetir a dose do "Rock 50s", eu realmente exagerei nele, skapokspoak, sem isso das próximas prometo !
Beijos ;*

6 comentários:

disse...

Hum, não li.. Estopu sem tempo. Mas vou ler - apesar de odiar qualquer relação com filosofia ...
PS. Oi Camila , HEHE

C. disse...

ahh sério? por que? filosofia é perfeito *-* skaopksak

Bruna disse...

ahh filosofia eh mais ou menos legal doidinhaa ...
aasusahusahsauhsassa

Bruna disse...

mas seuuu TEXTO FICOU MUITO LEGAL !

C. disse...

pena que o professor nao achou isso né?! ¬¬ skaopskopakso

As Pegadoras disse...

Adorei!!! Realmente fazia tempo que eu queria conhecer mais sobre esse pensamento... ia ser bem legal se você falasse sobre a visão de amor dele... =D

http://aaspegadoras.zip.net