Páginas

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Momento descarrego

Bom, hoje eu vou me abrir aqui, to precisando de um 'momento descarrego' -seja lá o que signifique isso - eu acho que desde que comecei esse blog eu nunca cheguei a escrever algo que eu realmente costumo escrever, eu escrevi coisas diferentes, sobre assuntos diferentes, mas eu sinto falta de me abrir um pouco, entao é isso que eu estou fazendo agora.
Como se tudo tivesse desaparecido, é assim que eu me sinto neste momento, eu não sei, nao entendo o porquê disso, mas o que importa? eu só preciso passar por cima disso como passei das outras dificuldades de dilemas que eu já tive nos meus poucos anos de vida.
Eu sou temperamental, dramática, orgulhosa e assim por diante, mas o que isso significa? NADA, isso nao significa nada. Enfim, você já se viu meio perdido, o perdido a que eu me refiro é estar sem reação, sim estar sem reação diante de seus sentimentos, dos seus objetivos. E nem adianta me dizer "ah é coisa da idade", eu estou cansada de ouvir isso, o que idade tem a ver com o que você sente? Fala sério, eu to cansada de aturar desculpas sem fundamento -ao meu ver- para os problemas.
Acontece que eu também estou cansada de tanta coisa, mas sabe eu não penso em desistir de coisa alguma por isso, entao por que outros pensam? por que mesmo com tantos outros problemas outros desistem da felicidade? isso me cansa. Eu sempre pensei no que seria da minha vida depois do colégio, depois da faculdade, e agora quando eu olho lá pra frente o que eu vejo?
duas coisas, em duas circunstancias
na primeira um borrão branco, um futuro incerto, na segunda eu vejo uma escrava da rotina, que trabalha e trabalha e trabalha, com pequenos momentos de prazer e de alegria, vale a pena viver pra ser escrava de algo? de algo tão ruim quanto a rotina?
A que ponto chegamos? que a unica coisa que podemos ver -além do borrão branco- é trabalho trabalho trabalho? O capitalismo nos faz de escravo e o que nós fazemos? nada, nos ajoelhamos aos pés dele, nos subordinamos a ele, tá bom tá bom tá bom eu gosto do capitalismo, de comprar até cair, de todo o resto, mas realmente eu nao quero ser escrava do meu trabalho.
Eu estudo por anos e mais anos para me tornar alguém, e depois eu trabalho e trabalho para novamente me tornar alguém, e quando eu me torno alguém, será que isso vai me satisfazer? será?
Eu estou cansada disso, eu só queria poder desligar um pouquinho a minha cabeça pra parar de pensar em tudo isso -que faz minha cabeça dar voltas e mais voltas- e poder descançar, e poder ser um pouco mais livre pra fazer o que eu bem entender.
Talvez sortudos -mesmo que em parte- sejam aqueles que não tem tantas ambições e sonhos -diga-se de passagem quase impossiveis-

Acho que já tá bom demais, eu nao quero deixar ninguém perturbado com as minhas pertubações --' ksoapksoapks Boa noite! beijos ;*

3 comentários:

' F disse...

é, é ruim! Às vezes penso coisas parecidas, mas não se pode (ouviu bem?) ~deixar que sia vida seja um "momento descarrego". Se vc realmente não quer ser escrava de uma rotina, pode começar não se preocupando com isso tão cedo!
;)

y a l e s. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
y a l e s. disse...

Caramba, essa coisa de escrava da rotina também me preocupa, às vezes. Muitas vezes. Quero um trabalho que me deixe livre, livre como um passáro. E, por mais louco que isso soe, eu não levo tudo a sério o tempo todo. Só para ter um tempo pra me decidir.

P.s.: muuuuuito obrigada pelos selos e recomendação! :D